Avaliação microbiológica de pinos de resina epóxica reforçados por fibra de quartzo

Resumo: A evolução dos materiais restauradores odontológicos é constante. Ao mesmo tempo, as orientações técnicas para a realização dos procedimentos restauradores ficam defasadas, quando se comparam o volume de pesquisas que realizam testes de produtos a métodos de realização dos procedimentos clínicos. Para dentes que são submetidos a tratamento endodôntico e encontram-se extensamente destruídos, a colocação de um pino intracanal se faz necessária para auxiliar a retenção mecânica da restauração final. Desde 1988, os tradicionais pinos metálicos fundidos vêm sendo substituídos por pinos de resina reforçados por fibras. Visando tornar a prática odontológica mais embasada cientificamente, para o emprego desses pinos, será desenvolvida uma pesquisa in vitro com grupo controle, para avaliar a ação de diferentes agentes desinfetantes utilizados na desinfecção dos mesmos. Justifica-se a escolha desse estudo dadas as contradições em torno da necessidade de desinfecção e método adequado. Dois grupos de pinos serão submetidos à análise microbiológica antes e após seu processo de desinfecção com substâncias químicas distintas. Um terceiro grupo, o controle, não será submetido a nenhuma desinfecção, e também será avaliado. Espera-se obter resultados estatisticamente significantes que permitam elucidar a necessidade de desinfecção e estabelecer um protocolo seguro para orientar profissionais a realizarem essa prática no consultório

Data de início: 2009-05-25
Prazo (meses): 14

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Mestrado Priscilla Pessin Coppo
Coordenador Selva Maria Gonçalves Guerra
Pesquisador Angelo Gil Pezzino Rangel
Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Maruípe, Vitória - ES | CEP 29043-900