Saúde bucal de pacientes internados na UTI e a associação com doenças sistêmicas e a infecção hospitalar

Resumo: A cavidade bucal dos pacientes internados numa Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), pelas dificuldades de realizar uma higiene oral adequada, pode se transformar num reservatório de microrganismos patógenos capazes de desenvolver doenças orais e sistêmicas como infecções hospitalares, principalmente as respiratórias, quais podem prolongar a internação, elevar os custos e até levar a mortalidade. A prestação dos cuidados por parte da equipe cuidadora desses pacientes é geralmente negligenciada devido a fatores que se tornam uma barreira para que a higienização seja uma rotina. A limpeza da cavidade oral reduz a possibilidade de ocorrência das infecções hospitalares, sendo uma medida preventiva. O conhecimento do perfil estomatológico desses pacientes é pequeno e as condutas apropriadas limitadas. O objetivo dessa pesquisa é descrever por meio de um questionário e da avaliação clínica, o perfil sociodemográfico, os hábitos deletérios, o motivo e o tempo de internação, as condições preexistentes da saúde geral e a condição bucal dos pacientes internados na UTI dos hospitais da Grande Vitória. Além disso, avaliar as condutas profissionais na prestação dos cuidados orais e incluir métodos educativos a fim de auxilia-los nesses procedimentos. Os dados obtidos serão analisados e correlacionados para esclarecer esses aspectos pouco elucidados nos hospitais do Espírito Santo, comparando entre os de setores privados e públicos.

Data de início: 2013-05-24
Prazo (meses): 24

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Mestrado Fabiano de Azevedo Ribeiro
Coordenador Liliana Aparecida Pimenta de Barros
Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Maruípe, Vitória - ES | CEP 29043-900