ANÁLISE DO PADRÃO DE EXPRESSÃO DE SMAD2 EM CONDIÇÃO DE MÁ OCLUSÃO EXPERIMENTAL NA ATM DE RATOS

Resumo: A articulação temporomandibular (ATM) está sujeita às mesmas desordens que afetam outras articulações sinoviais, incluindo as degenerativas como a osteoartrite (OA). A disfunção temporomandibular (DTM) acomete os músculos mastigatórios, a ATM e estruturas adjacentes. O processo de sinovite e de degradação da cartilagem pode resultar em remodelação óssea além de dores crônicas e limitação na função mandibular, o que caracteriza a OA. A má-oclusão é um dos fatores que pode causar a OA. As proteínas SMADs funcionam como reguladores na diferenciação condrogênica das células-tronco mesenquimais e estão envolvidas na translocação de sinais dos receptores TGF-β. Essa via vem sendo associada a diferentes mudanças celulares e moleculares que participam do processo de adaptação ou até mesmo estabelecimento da OA em diferentes articulações do tipo sinovial. O objetivo do estudo é analisar os aspectos morfológicos e moleculares de diferentes regiões da cartilagem articular da ATM em condição experimental de má oclusão em ratos e descrever o padrão de expressão de SMAD2 através de técnica imuno-histoquímica nas células das camadas fibrosa, proliferativa e hipertrófica da cartilagem articular da ATM.

Data de início: 2017-07-04
Prazo (meses): 36

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Mestrado Ludimilla Rocha Dutra Nardotto
Aluno Mestrado Carolina Brioschi Mathias
Colaborador WILLIAN GRASSI BAUTZ
Coordenador Leticia Nogueira da Gama de Souza
Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Maruípe, Vitória - ES | CEP 29043-900