Análise comparativa do perfil de tumores odontogênicos ceratocísticos esporádicos e relacionados a síndromes

Resumo: O Tumor Odontogênico Ceratocístico (KCOT) é definido como um tumor benigno de natureza epitelial, intraósseo uni ou multicístico, revestido de forma bem característica por um epitélio pavimentoso estratificado paraqueratinizado. Do ponto de vista clínico, exibe um comportamento agressivo, com tendência à destruição local, caráter infiltrativo e potencial recidivante. O KCOT pode ser solitário ou múltiplo, sendo neste último caso uma das manifestações da Síndrome do Carcinoma Nevóide Basocelular (NBCCS). Todavia, é possível a ocorrência de tumores isolados, não associados a manifestações sindrômicas. Evidências mostram que o gene patched pode ser um significante fator no desenvolvimento de KCOTs isolados, por ter sua atividade inativada. Esse gene codifica a proteína Patched, uma proteína transmembrana que regula negativamente a via de Sonic Hedgehog. Patched coibe principalmente a ação proliferativa da via, de modo que é considerado um supressor de tumor. Objetivo: Esse trabalho tem como objetivo realizar uma análise comparativa entre os tumores ceratocísticos odontogênicos de ocorrência isolada e sindrômica, verificando o padrão de expressão da proteína Patched nesses tumores. Material e Método: Cerca de vinte e cinco espécimes de KCOTs registrados no Serviço de Anatomia Patológica (SAP) do curso de Odontologia da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) durante o período 2004-2012, serão submetidos à análise histopatológica, com coloração por Hematoxilina & Eosina e Alcian Blue, e será realizada a detecção de mastócitos. Os cortes obtidos serão ainda submetidos à técnica imuno-histoquímica para detecção de Patched. Serão obtidas imagens com câmera Axiocam e programa Axiovision. Serão quantificados o número de células Patched-positivas e o número de mastócitos presentes. As informações provenientes dessa análise serão comparadas aos dados clinicopatológicos previamente coletados, com o objetivo de correlacionar esses dados com o padrão biomolecular dos tumores, especialmente informações relacionadas ao grau de agressividade e recorrência dos mesmos. Dado o comportamento biológico agressivo dos KCOTs, o estudo de moléculas potencialmente relacionadas à patogênese desses tumores será importante para gerar conhecimento base para o estabelecimento de futuras modalidades terapêuticas mais conservadoras.

Data de início: 2012-03-15
Prazo (meses): 48

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Mestrado Ana Flavia Lagassa Milholli
Colaborador Marcos da Silva Pacheco
Colaborador Leticia Nogueira da Gama de Souza
Colaborador Liliana Aparecida Pimenta de Barros
Coordenador Karla Loureiro Almeida Coburn
Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Maruípe, Vitória - ES | CEP 29043-900